COMPOSIÇÃO CORPORAL

Home  /  Nutrologia  /  Composição corporal

Identificar a composição corporal permite ao profissional traçar objetivos claros e seguros para o plano de tratamento do paciente. Neste mapeamento, distingue-se a massa gorda (gordura), a massa magra (massa muscular, ossos, tecidos, tudo aquilo que não é gordura) e a água presente no corpo. É importante ter um ponto de partida bem definido para monitorar as evoluções do paciente, mas principalmente para que o médico e o nutricionista possam traçar um plano alimentar e medicamentoso (caso haja necessidade) adequado.

Pacientes que buscam o emagrecimento necessitam de uma análise corporal completa para ter clara a sua perda de peso com a evolução do tratamento como consequência da perda de gordura e não de músculos, por exemplo. Além da busca estética, o excesso de gordura corporal é fator de risco para diversas doenças metabólicas, como o diabetes, hipertensão, triglicerídeos e colesterol altos.

Antropometria

A antropometria é a mensuração do corpo humano e de suas proporções, levando em conta indicadores padrão. Inicialmente, o profissional medirá a estatura e peso do paciente. Feito isso, com a ajuda da fita métrica, coletará medidas importantes, tais como as da circunferência abdominal, da cintura e do quadril. Com estas medidas, o especialista já poderá calcular dois importantes indicadores: o IMC (índice de massa corporal) e a RCQ (razão cintura quadril).

IMC: índice de massa corporal

O IMC é calculado pela fórmula:

IMC = peso(kg)/ altura(m)²

O resultado obtido será classificado entre “Magreza grau III” e “Superobeso”. Este indicador de fácil cálculo é útil para alguns casos e se correlaciona bem com a gordura corporal do indivíduo, mas é deficitário no sentido de não mostrar de que forma esta gordura está distribuída (o que evidenciaria o risco cardiovascular), podendo dar falsos diagnósticos de sobrepeso. Para uma análise completa, o IMC deve ser cruzado com os demais indicadores antropométricos.

Circunferência de cintura e Razão cintura/quadril

A circunferência da cintura é a medida da região do abdômen, no ponto médio entre a borda inferior da última costela e a borda superior da crista ilíaca, onde pode se concentrar a gordura visceral, diretamente relacionada a diversos riscos, como aumento da pressão arterial, diabetes e colesterol alto, fatores que elevam o risco de doenças cardiovasculares.

A relação cintura-quadril é calculada dividindo-se a medida da circunferência da cintura em centímetros pela medida da circunferência do quadril em centímetros. O resultado é categorizado de “seguro” a “em risco”, no que se refere ao risco do indivíduo desenvolver doenças cardiovasculares.

Percentual de gordura: dobras cutâneas e a bioimpedância

O peso do indivíduo, analisado sozinho, pode indicar um falso diagnóstico de sobrepeso. Isto ocorre, porque músculos são menos volumosos que a gordura, mas pesam igual. Faz-se necessário mensurar o percentual de gordura presente no organismo, para assim definir objetivos claros e sinalizar riscos à saúde do paciente. Existem algumas formas de calcular este percentual, sendo os mais conhecidos: a coleta das dobras cutâneas e o exame de bioimpedância.

As dobras cutâneas são medidas com a ajuda de um adipômetro. Com este instrumento, o profissional coletará as pregas principais que somadas conseguem estimar a composição corporal do indivíduo. O exame de bioimpedância, por meio de uma corrente elétrica, detecta também o percentual de gordura do paciente e ainda estima sua massa magra e a água. É considerado um método mais moderno e avançado.

Consulte sempre um profissional de saúde capacitado. Ser saudável nem sempre significa ter boas medidas. Exames laboratoriais se unem com os clínicos justamente para investigar o paciente de forma cuidadosa e individualizada.

Agende sua consulta!





    Edivaldo Rodrigues dos Santos Junior - Doctoralia.com.br