Você sente fome ou desejo por comida?

By Dr. Edivaldo Junior 4 meses agoNo Comments
Home  /  Blog  /  Você sente fome ou desejo por comida?

Para muitas pessoas o início do ano é um ótimo momento para fazer um planejamento e, com ele, a definição de metas.

O emagrecimento certamente faz parte de muitas resoluções pessoais de Ano Novo, gerando uma grande demanda nos consultórios médicos.

Vamos falar sobre obesidade

Sabemos que a obesidade é uma condição complexa, vinculada a fatores genéticos, hormonais, fisiológicos, sociais, biológicos, psicológicos e comportamentais.

Portanto, para montar um plano de emagrecimento, é preciso levar em conta outras análises além da avaliação dos hábitos alimentares do paciente ou do incentivo à prática de atividade física.

Um dos principais pilares dessa avaliação é observar o quanto a comida se relaciona com questões emocionais, ou seja, é muito importante que o paciente entenda a sua fome biológica e a diferencie do impulso de comer.

Mas você sabe a diferença de sentir fome e sentir desejo por comida?

Se a comida representa um alívio para emoções como tristeza, ansiedade, estresse, cansaço ou tédio, é muito provável que um dos motivos para o ganho de peso esteja ligado a fatores emocionais (fome emocional).

Este tipo de situação é bastante comum porque relacionamos alimentos com o nosso bem estar, conforto e proteção. É uma condição bastante ligada à infância, onde se dá o início da nossa relação com a comida.

Porém, a sensação de prazer é momentânea e rápida, justamente porque os alimentos consumidos nestes momentos são ricos em carboidratos, açúcar e gordura. Eles atingem o pico de insulina muito rapidamente, gerando mais desejo por comida.

Consequências da fome emocional

As situações de fome emocional podem agravar ainda mais as sensações de tristeza, angústia, culpa e frustração.

Uma das ferramentas de ajuda é entender os gatilhos que geram esse comportamento.

Através de um diário, conseguimos mapear a situação vivida, o sentimento que veio à tona e o tipo de alimento consumido. Por exemplo, uma briga familiar pode gerar raiva e a ingestão de doces para aliviar a tensão.

A partir daí, é possível tentar mudar a atitude em relação ao problema e buscar uma solução mais adequada, como sair para fazer uma caminhada e acalmar os pensamentos.

Por onde começar a mudança de hábitos?

Se sua meta em 2022 é melhorar sua qualidade de vida e saúde em geral, procure um profissional especialista. O médico nutrólogo poderá ajudar você na mudança desse cenário.

Agende uma consulta com o Dr. Edivaldo Junior, profissional com mais de 20 anos de formação, membro da Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Sociedade Brasileira de Diabetes, entre outras.

Marque seu atendimento pelo WhatsApp (11) 97263-2233.

Category:
  Blog

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Edivaldo Rodrigues dos Santos Junior - Doctoralia.com.br