O álcool e o câncer

By Dr. Edivaldo Junior 4 meses agoNo Comments
Home  /  Blog  /  O álcool e o câncer

Sabemos que beber em excesso causa danos à saúde e os riscos estão aumentando. Em 2020 foram diagnosticados globalmente cerca de 740.000 casos de câncer. Este dado chama a atenção da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC).

Segundo a organização, é de extrema urgência conscientizar a população sobre a relação entre o consumo de álcool e o risco de câncer, fato desconhecido pela maior parte das pessoas.

Em um estudo recente, mesmo quem consome pouco está sujeito aos riscos, pois não existe uma fronteira que define risco zero ou risco elevado. É claro que quanto mais o paciente beber, maior os riscos. Portanto, não existe consumo de álcool que seja seguro.

O mesmo estudo mostra que os casos de câncer mais comuns são de boca, garganta, laringe, esôfago, fígado, cólon, reto e mama.

​Veja outros problemas frequentes quando há uso constante do álcool.

Obesidade

A bebida alcoólica possui alto valor calórico e poucos nutrientes. Uma lata de cerveja tem quase as mesmas calorias que um pão francês. Quem consome duas ou três latas por dia certamente contribui para o aumento de gordura corporal. ​Além disso, o desejo de consumir alimentos com mais gordura e açúcar também aparece. O responsável é o aumento do cortisol (ou hormônio do estresse) causado pelo álcool.

Fígado gorduroso e cirrose

O fígado é o órgão que metaboliza os nutrientes de alimentos e bebidas. Pessoas que consomem quantidades elevadas de álcool sobrecarregam o organismo, gerando um acúmulo de gordura no órgão, chamado de esteatose hepática alcoólica.​ ​Boa parte de pacientes diagnosticados com fígado gorduroso desenvolvem uma inflamação crônica irreversível, a cirrose.

Pancreatite

Inflamação severa que causa a deficiência do pâncreas em produzir hormônios importantes para o bom funcionamento do corpo, como a insulina, levando a um quadro de diabetes tipo 2.

Depressão

O álcool é uma substância depressora do sistema nervoso central. Quando o consumo é excessivo, a bebida alcoólica causa a redução das células cerebrais, podendo levar a quadros depressivos.

Perda de memória

O álcool tem efeito prejudicial a estruturas importantes ligadas à memória. Quem consome níveis elevados de bebida pode ter deficiência de vitaminas como a B1, contribuindo para o risco de demência alcoólica.  Este quadro é grave e irreversível.

Derrame ou AVC

Outro risco sério e em grande escala. O álcool é responsável pelo aumento da pressão arterial e, consequentemente, pode causar um acidente vascular cerebral.

Cardiomiopatia

O álcool pode levar à cardiomiopatia alcoólica, que é a flacidez e fraqueza do músculo cardíaco. Com este quadro, o coração tem dificuldade para levar o sangue para o corpo todo, desencadeando outros problemas de saúde podendo levar até a uma parada cardíaca.

Quem toma uma taça de vinho por dia acreditando que está se protegendo de doenças cardíacas, pode estar contribuindo para desenvolver câncer e outros males.

Muito cuidado e moderação no consumo de bebidas alcóolicas. Este hábito pode trazer consequências desastrosas.

Para fazer uma avalição geral da sua saúde, agende uma consulta com o Dr. Edivaldo Junior pelo WhatsApp (11) 97263-2233.

Category:
  Blog

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Edivaldo Rodrigues dos Santos Junior - Doctoralia.com.br