A doença de Crohn

By Dr. Edivaldo Junior 1 ano agoNo Comments
Home  /  Blog  /  A doença de Crohn

Os sintomas parecem uma inflamação intestinal

Muitas vezes, uma pessoa tem a doença de Crohn, mas não sabe, especialmente porque os sintomas podem ser diferentes ao longo de um ano, por exemplo.

Além disso, a enfermidade se manifesta com diarreia e dor abdominal, que podem ocorrer após o consumo de determinado alimento e, por vezes, é confundido com uma infecção intestinal.

O diagnóstico certo pode levar tempo

Em média, as pessoas com a doença de Crohn demoram de três a quatro anos até serem diagnosticadas, apesar do impacto dos sintomas na vida diária. Por isso, ao reconhecer em si os sinais, procure um médico.

Tratar uma doença quando as manifestações são ainda iniciais é mais fácil. Já o avanço dela pode trazer consequências como estreitamento do intestino, perfuração intestinal, câncer, anemia, infecção e até óbito.

O cansaço é uma queixa comum

Para detectar a doença de Crohn, os médicos precisam ouvir a história do paciente, fazer um exame físico e valer-se de testes e exames laboratoriais, incluída a colonoscopia.

O cansaço pode ter como causa a deficiência de ferro e vitamina B12, mas é a inflamação instalada que dá origem a sensação, pois o corpo gasta muita energia para combater essa inflamação.

Crianças são afetadas

Os sinais comuns são lentidão do crescimento, diarreia, febre, inflamação articular, cólica e fraqueza.

Possíveis causas

As causas ainda são desconhecidas, mas por ser ela uma doença autoimune, acredita-se que o consumo de alimentos industrializados com aditivos, estresse, tabagismo e dietas pobres em nutrientes agravam o quadro da doença de Crohn.

Tais fatores levam ao desequilíbrio do sistema imunológico, que reconhece as bactérias, boas ou ruins, como inimigos, levando à inflamação.

Genética e uso de antibióticos na infância estão relacionados.

Tratamento

A doença de Crohn não tem cura, mas o tratamento pode trazer de volta a qualidade de vida, já que alivia e até elimina os sintomas.

No início da patologia, pode ser usados anti-inflamatórios; nos casos mais agudos, os corticoides são a opção terapêutica.

Algumas pessoas não respondem aos remédios e, nesses casos, imunossupressores e biológicos, remédios mais modernos, tem mostrado resultados positivos.

A cirurgia é outra alternativa para a solução dos sintomas.

Fique atento aos sinais de alerta: perda de peso, febre, idas ao banheiro de madrugada. E caso suspeite de algo, procure um médico para uma avaliação especializada. O quanto antes descobrir a doença, melhor!

Para agendar uma consulta com o Dr. Edivaldo Junior entre em contato pelo WhatsApp (11) 97263-2233.

Category:
  Blog

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Edivaldo Rodrigues dos Santos Junior - Doctoralia.com.br